1.jpg
Quatro elementos de um gang violento que foram detidos pela GNR de Albufeira, anteontem, foram colocados em liberdade pelo Tribunal de Albufeira.

Os indivíduos, de 25 e 26 anos, são suspeitos de uma dezena de roubos (incluindo carjackings) e eram considerados muito pe- rigosos. Apesar disso, "não foram ouvidos pela procuradora do Ministério Público (MP) nem apresentados ao Juiz de Instrução Criminal". Foram "ouvidos apenas por funcionários judiciais e saíram em liberdade", apurou o CM junto de fonte judicial.

A situação, sabe o CM, causou mal-estar na GNR, mas fonte do comando desta força de segurança recusou-se a comentar, por ser "do foro exclusivo do tribunal".

Os assaltantes, que estavam a ser investigados desde março, foram detidos numa megaoperação que envolveu buscas em quatro casas em Quarteira, numa loja e em quatro viaturas. A GNR apreendeu armas, dinheiro, droga e objetos furtados.

Um dos carros roubados usado pelo gang pertencia a uma procuradora do MP. Foi usado no carjacking de um Mercedes, na Praia da Galé, e num assalto armado a um restaurante de Quarteira.


cm