1.jpg

Gu Kailai, a mulher do ex-dirigente chinês Bo Xilai que está a ser julgado desde quinta-feira, disse que o seu marido "devia ter conhecimento" das gratificações recebidas de um empresário, noticia a agência EFE.

Bo Xilai, protagonista do maior escândalo político vivido na China em décadas, é formalmente acusado de ter recebido subornos, juntamente com a mulher e o filho Bo Guagua, correspondentes a 2,67 milhões de euros de dois homens de negócios - Tang Xiaolin e Xu Ming - próximos da família.



O ex-dirigente é também acusado de desvio de fundos públicos (cinco milhões de yuan ou 612.000 euros) e de abuso de poder por travar uma investigação criminal que visava a mulher.
Num testemunho em vídeo filmado a 10 de agosto e difundido hoje no Tribunal Intermédio de Jinan, no leste da China, Gu Kailai admite que contou ao marido sobre as ofertas que o empresário Xu Ming, um "amigo de longa data", fez em favor do filho do casal, Bo Guagua.
Segundo Gu Kailai, que no ano passado foi condenada a pena de morte suspensa por dois anos pelo homicídio de um empresário britânico em Chongqing, Xu Ming comprou uma mota elétrica para o filho e adquiriu bilhetes de avião para a família.
Questionada sobre se informou o marido sobre essas ofertas, Gu mostrou-se inicialmente evasiva e indicou que Bo "devia ter conhecimento". Pressionada durante o interrogatório foi mais precisa, respondendo que "sim", que o informou.


dn