1.jpg
Foi através da matrícula da Suzuki de alta cilindrada que as autoridades conseguiram chegar à identidade do homem que morreu num despiste de mota, na noite de quarta-feira, em Arcozelo, Vila Nova de Gaia. Aníbal Jorge Pereira, de 50 anos e funcionário da Câmara de Espinho há 27 anos, viajava sem documentos no próprio dia em que comprou o motociclo. Foi identificado ontem de manhã pela GNR.

A identificação da vítima mortal, atual fiscal do Mercado Municipal e das três feiras da cidade, só foi possível mais de 24 horas depois de Aníbal ter caído num passeio quando experimentava a mota nova. Não levava carteira, telemóvel nem chaves de casa. Os documentos do veículo ainda estavam em nome do antigo dono, de Oliveira do Douro, Gaia, que terá informado as autoridades sobre a identidade da vítima.

Foi a ex-mulher e o filho, militar, que foram reconhecer o corpo ao IML, depois de ontem ligarem para tentar saber do paradeiro do homem.

Na quarta-feira, Aníbal Pereira queixou-se de dores de estômago durante o trabalho, por isso, quando no dia a seguir não apareceu, os colegas não estranharam. O homem, residente em Espinho, andava desanimado desde que a sua atual esposa morreu, há um ano.

"Tinha uma relação muito próxima com os feirantes, com o dom de conseguir resolver os problemas", disse ao CM Quirino de Jesus, vereador do Ambiente e Serviços Básicos da câmara. A vítima foi autopsiada e será hoje cremada no Tanatório de Matosinhos.



cm