A chanceler alemã, Angela Merkel, afirmou-se hoje contra uma intervenção militar na Síria, apesar ads últimas denúncias do uso das armas químicas por forças governamentais.


O porta-voz da chefe do Governo alemão, Steffen Seibert, afirmou hoje que o Executivo recusa “o caminho de uma solução militar” naquele país do Médio Oriente, e aposta na via política.

“Não acreditamos que se possa resolver militarmente do exterior, antes se deve procurar uma solução política na Síria”, disse Seibert.

Merkel aplaudiu hoje a decisão de Moscovo para que uma comissão internacional investigue no terreno o último ataque, supostamente com armas químicas, pelas tropas governamentais, que foi denunciado, e que terá custado a vida a um milhar de pessoas, segundo as forças que lutam com o Governo de Damasco.

Fonte: NM