O secretário do Conselho de Segurança da Inguchétia, república do Cáucaso do Norte russo, Akhmed Kotiev, foi hoje assassinado a tiro presumivelmente por membros da guerrilha separatista, informam as agências russas.



O automóvel em que Kotiev viajava em direção ao seu posto de trabalho foi atacado a tiro por desconhecidos, tendo esse alto funcionário inguche acabado por morrer no local devido aos ferimentos.




O Presidente dessa pequena república muçulmana do Cáucaso russo, Iunus-Bek Evkurov, atribuiu o assassinato à guerrilha separatista que atua na região.
Entre outras missões, Kotiev dedicava-se a convencer os guerrilheiros a deporem as armas e, segundo Evkurov, essa foi a principal razão do crime.
"Nos últimos anos, Ahmed [Kotiev] dedicou-se com muito êxito a esse tema. Expunha sempre a sua opinião de forma frontal, não receava falar com os parentes dos membros de grupos clandestinos, apelava aos bandidos para que depusessem as armas e voltassem à vida normal", disse Evkurov.
"É uma questão de honra encontra quem fez isso", frisou o dirigente inguche.



dn