1.jpgAssaltantes foram surpreendidos em flagrante e escaparam por um pinhal. Patrulha foi obrigada a disparar para o ar e capturou três dos quatro ladrões.Em pouco mais de um mês, um casal de namorados e dois amigos assaltaram cerca de três dezenas de empresas em Águeda para levarem cobre de postos de transformação (PT) de eletricidade, causando mais de meio milhão de euros em prejuízos. O casal e um dos cúmplices foram detidos, anteontem à tarde, em flagrante por uma patrulha da GNR, após uma fuga a pé em que os militares foram obrigados a efetuar vários disparos para o ar. Um outro cúmplice encontra-se a monte e é procurado.

Os três detidos, com idades entre os 19 e os 21 anos, serão presentes hoje a primeiro interrogatório judicial.

O gang foi surpreendido quando já tinha quase desmantelado o PT de uma empresa na zona industrial de Paredes, Águeda. A GNR sabia que o gang usava caminhos alternativos para chegar às fábricas e foi por aí que os dois militares da patrulha fizeram a abordagem ao gang. Encurralados, os assaltantes tentaram a fuga a pé pelos pinhais, obrigando os guardas a disparar.

O casal de namorados e um outro jovem, todos residentes em Aveiro, foram apanhados e não ofereceram resistência. Dentro do carro, junto à fábrica assaltada, tinham ferramentas levadas pouco antes de uma firma de mobiliário de escritório.

Os assaltos começaram na primeira semana de julho, provocando uma onda de insegurança entre os empresários locais, como contou ao CM Fernando Silva da empresa Idelague. A GNR considerou a investigação prioritária e empenhou várias equipas à paisana.



cm