Mais de uma centena de operacionais, a maioria bombeiros, apoiados por dois helicópteros, estão a proteger a aldeia de Carneiro, em Amarante, ameaçada, esta tarde, pelo maior incêndio florestal do verão naquele concelho.


De acordo com a proteção civil municipal, às 15:55, o efetivo no terreno estava a montar um perímetro de segurança àquela localidade situada entre as serras do Marão e da Aboboreira.

"A nossa principal preocupação é defender as habitações", disse à Lusa o vereador Hélder Ferreira.

Segundo o autarca, esta é a terceira aldeia a ser ameaçada pelo incêndio, depois de, durante a manhã, as chamas terem estado muito próximas de Murgido e Nogueirinhas.

As duas localidades foram protegidas por um cordão montado pelo dispositivo de combate.

No pico deste fogo florestal, os bombeiros, apoiados por cerca de três dezenas de viaturas, chegaram a combater três frentes, duas das quais entretanto extintas

É a terceira frente que está a ameaçar o perímetro das habitações de Carneiro, no alto da serra, na partilha com o concelho de Baião.

No terreno, os bombeiros estão a ser apoiados pela população local, assinala a proteção civil.

A proteção civil prevê que a frente ativa possa estar dominada dentro de algumas horas.

Hélder Ferreira adianta que este é o maior incêndio do ano nas serras do Marão e da Aboboreira, em Amarante, estando a consumir centenas de hectares, sobretudo zonas de mato.

Fonte: NM