Do Quénia surge a notícia de uma história de amor que está a provocar polémica. Uma viúva, mãe de dois filhos, está apaixonada por dois homens mas como não consegue optar por um deles, os três decidiram assinar um contrato de casamento em que se comprometem, os homens, a partilhar a mesma esposa.


Há mais de quatro anos que uma queniana, viúva e mãe de dois filhos, mantém um relacionamento com dois homens. Para oficializar a ‘situação’, os três decidiram assinar um contrato de casamento no qual, os dois quenianos, se comprometem a partilhar a mesma mulher.

A televisão BBC conta que, este acordo estabelece horários alternados em que os futuros maridos, Sylvester Mwendwa e Elijah Kimani, estarão em casa da mulher.

Mas a decisão está a provocar polémica no país. Os advogados esclarecem que o casamento só podia ser considerado legal, se este tipo de matrimónio fizesse parte dos costumes do Quénia.

A mulher confessa que não consegue optar por um eles e um dos maridos garante que a intenção de casar com a viúva não se prende com desejos sexuais mas com amor. Por isso, diz que pretende ter filhos com a futura parceira.

Apesar disso, este individuo sublinha que a escolha cabe à queniana: “Ela é como um juiz. Só ela pode dizer se me quer a mim ou se quer o meu colega”, afirmou.

Fonte: NM