Fonte oficial do Benfica garantiu a Record que é completamente falso que Jorge Jesus "tenha sido constituído arguido, com termo de identidade e residência".

Se isso tivesse sucedido, o treinador do Benfica teria de ter assinado uma notificação, o que não se verificou, o que não impede que no decurso do processo levado a cabo após os incidentes em Guimarães, tal não venha a acontecer.

Recorde-se que a subcomissária da PSP Carla Duarte confirmou à agência Lusa que o técnico foi constituído arguido, após a elaboração do auto de notícia, revelando que será enviado "em breve" o expediente para o Tribunal Judicial de Guimarães.

No final do jogo entre o Vitória de Guimarães e o Benfica (0-1), da quinta jornada da I Liga de futebol, Jorge Jesus intrometeu-se numa ação da polícia que tentava retirar adeptos do clube das "águias" do relvado do Estádio D. Afonso Henriques.

Na zona de entrevista rápidas, o treinador Jorge Jesus justificou a sua decisão com a necessidade de defender os adeptos do Benfica.

"Os adeptos começaram a entrar, a segurança tentou bloquear um deles e tentei que o deixassem tranquilo, porque só foi buscar uma camisola. Decidi agir em defesa dos adeptos do Benfica. Serei sempre o primeiro a defendê-los", disse, em declarações à SportTV.



lusa