O Governo pretende abrir uma rede de 206 Centros para a Qualificação e o Ensino Profissional (CQEP), substitutos dos 'Novas Oportunidades', de acordo com dados que constam de um relatório preliminar da Agência Nacional para a Qualificação (ANQEP).

De acordo com o relatório disponível temporariamente no site da ANQEP, foram selecionadas as 206 entidades melhor classificadas numa lista de quase 400 candidaturas analisadas.
No relatório preliminar, que entretanto hoje ao fim do dia deixou de estar disponível na página da ANQEP, constava, numa divisão regional que considera a escala NUT III, a lista das 383 candidaturas analisadas pela agência, a lista das duas únicas entidades excluídas no processo, pelo facto de as candidaturas não estarem em conformidades com o que era exigido, e a lista das 206 candidaturas identificadas como "propostas de candidaturas a autorizar".
No entanto, uma página do relatório indica que, mais do que "propostas de candidaturas a autorizar", esses 206 selecionados são "o número de CQEP a criar", especificando quantos devem ser criados por região, tendo em conta quantos são necessários "para garantir a satisfação das necessidades de qualificação da população jovem e adulta, estimados em função dos seguintes parâmetros: área e densidade populacional da NUT III, número de adultos com baixas qualificações, número de jovens no 9.º ano de escolaridade".
A lista dos 206 selecionados para integrar a rede deixou de fora candidaturas que não obtiveram a classificação mínima de 55 pontos, numa escala de 0 a 100, na avaliação dos critérios determinados num despacho publicado em maio, mas também outras que cumpriam os parâmetros necessários para abrir um CQEP.
Por exemplo, na região de Alto Trás-os-Montes, das 11 candidaturas analisadas, uma delas ficava abaixo dos 55 pontos, e outra atingia os 55,5, ficando empatada com a nona classificada e última selecionada.



cm