Ney Santos, um dos capitães do V. Setúbal, comentou ao final da manhã a saída de José Mota do cargo de treinador e a entrada de José Couceiro. “Ninguém estava à espera, mas o futebol é assim mesmo. Temos de olhar para o futuro e trabalhar para inverter a situação atual”, frisou o médio de 32 anos.

O jogador, que chegou ao Bonfim em 2009/10, facto que faz dele o mais antigo do plantel, afirmou ter “a melhor impressão do novo míster” e garantiu que a equipa está agora focada em alcançar um bom resultado no sábado (17 horas) no reduto do Portimonense a contar para a Taça da Liga. “O adversário é o 2.º classificado da 2.ª Liga e está a provar que tem muita qualidade. Apesar disso, vamos tentar somar um bom resultado já neste primeiro jogo", destacou.

No treino desta quinta-feira, realizado no Bonfim, à porta fechada, o médio Tiago Terroso foi reintegrado. De fora continuaram os avançados Pedro Coronas, Jorginho e Ramón Cardozo, todos a cargo do departamento médico. Amanhã, 10H30, José Couceiro orienta, novamente à porta fechada, a derradeira sessão de treino antes da partida de estreia diante do Portimonense.



lusa