1.jpg
Irinizaldo Dias Barreto, de 32 anos, pediu boleia de carro a um amigo para ir a Sacavém encontrar-se com três pessoas. Um encontro que se revelou fatal, já que a vítima, de nacionalidade são-tomense, acabou abatida com três tiros nas costas. Os homicidas estão em fuga.

O crime teve lugar pelas 20h25 de quinta-feira, no jardim da praça da República, em Sacavém. A zona ainda registava algum movimento, e três pessoas terão mesmo assistido ao homicídio. Irinizaldo, que nas redes sociais dizia ser estudante de Aeronáutica, estava junto dos três homens quando se iniciou uma discussão. A vítima começou a correr, mas foi perseguida e abatida com três tiros – outros tantos foram disparados da arma do crime. Irinizaldo, que segundo o CM apurou foi detido por imigração ilegal em fevereiro passado, ainda correu 50 metros até às imediações de uma bomba de gasolina, mas caiu. À chegada da polícia e do socorro já estava morto.
Para já não existe uma explicação para o crime. As autoridades suspeitam de um ajuste de contas relacionado com algum negócio ilícito entre vítima e os homicidas. A PSP de Loures montou de imediato um perímetro de segurança no local. Inspetores da Polícia Judiciária estiveram a recolher indícios, que podem ser determinantes na identificação dos suspeitos. Os disparos foram feitos de uma pistola de calibre 6,35 mm.
No local juntaram-se várias pessoas, tendo depois chegado alguns familiares. No entanto, ninguém se mostrou disponível para falar ao Correio da Manhã.
Além da detenção por imigração ilegal, o CM apurou que a vítima já tinha ficha policial por crimes de burla e de furto.
Irinizaldo foi apanhado, mais do que uma vez, a trocar preços de artigos em estabelecimentos comerciais.



cm