A eutanásia já é praticada legalmente na Bélgica para maiores de 18 anos, mas o governo daquele país quer alterar a lei, para que crianças e adultos com demência precoce possam ter o direito à morte assistida, avança a Associated Press.



Bruxelas legalizou a eutanásia para maiores de 18 anos, em 2002, tendo sido um dos pioneiros nesta prática.

Ora, agora o governo belga quer estender a morte assistida a crianças e adultos com demência precoce, de acordo com a Associated Press. Em causa está o facto de ser uma opção válida em situações de desespero, argumentam os defensores.

Por seu turno, já várias identidades se vieram mostrar contra. O arcebispo católico Andre-Joseph Leonard foi um deles: “É estranho que as crianças sejam legalmente incompetentes em algumas áreas, como o casamento, mas tenham capacidade para decidir se querem morrer”, argumentou.

A oposição ao governo, na Bélgica, também não se mostrou favorável a esta alteração, assegurando que vai prosseguir para o Tribunal Europeu dos Direitos do Homem, caso o executivo avance.

Fonte: NM