1.jpg


Um grupo de cidadãos belgas indignados interrompeu o presidente da Comissão Europeia quando proferia um discurso sobre a privatização das Administrações Públicas. Aconteceu no dia 29 de outubro, em Bruxelas, e as imagens foram agora divulgadas no Youtube. Um dos intervenientes dirigiu-se mesmo em «português» a José Manuel Durão Barroso para o acusar de «estar cego» perante a situação de «injustiça social» que se vive em Portugal.

Durão Barroso discursava num evento patrocinado pela Comissão Europeia, quando foi interpelado por um indivíduo, que o acusou de estar ao serviço de uma política de austeridade que destrói as finanças públicas, compromete o poder de compra dos cidadãos e contribuiu para o enriquecimento dos bancos, das grandes empresas e destrói o Estado social.

Falando primeiro em francês, o homem começou por dizer que tinha «uma mensagem dos cidadãos e dos trabalhadores» para o presidente da Comissão Europeia, «uma mensagem em defesa do serviço público europeu».

«Sr. Barroso, Sr. Presidente, para quando uma administração pública ao serviço dos desempregados, dos trabalhadores, dos cidadãos, dos nossos filhos?», perguntou.

Com críticas à atuação dos governos europeus que «fecham os olhos» perante a fraude fiscal, e exigindo uma administração pública (Saúde, Educação, etc.) ao serviço dos cidadãos, o indivíduo acusou a Comissão Europeia de utilizar fundos públicos para promover uma agenda pró-negócios em detrimento de uma agenda pró-cidadãos.

«Façam o favor de sair dos vossos gabinetes, vocês, gente da Comissão Europeia, e vão falar com os cidadãos, com os trabalhadores, os desempregados, os agricultores, os pensionistas e todos os outros», apelou.

Depois, pondo a língua francesa de lado e voltando a dirigir-se de forma direta ao presidente da Comissão Europeia, o cidadão belga começou a enxovalhar Durão Barroso em português, com algum vocabulário e sotaque espanhóis à mistura:

«Senhor, (...) como pode fazer hoje como se fazia há 70 ou 40 anos? É um escândalo como o que se está passando no seu país ... as pessoas que não têm um teto para viver ... são gente que todos os dias estão lutando (...) Como pode estar aqui? Está cego ... à situação da saúde e à situação social no seu país. É um escândalo», afirmou, para depois retomar a intervenção em francês e reiterar: «Exigimos justiça social».

Esta não foi a primeira vez que o presidente da Comissão Europeia enfrentou manifestações de desagrado em relação às políticas do executivo comunitário. No dia 9 de outubro, Durão Barroso foi recebido com protestos e insultos na ilha italiana de Lampedusa. A 17 de outubro dois jovens lançaram ovos contra Durão Barroso durante um debate com cidadãos de Liège, no leste da Bélgica.


tvi24