Uma cidadã portuguesa foi, esta terça-feira, raptada na Matola, cidade satélite de Maputo, capital de Moçambique, por três homens armados.


O rapto ocorreu no interior da empresa onde a portuguesa exerce funções de gestora financeira, segundo adiantou à agência Lusa uma fonte da comunidade portuguesa em moçambique. A identidade da vítima e a identificação da empresa não foram divulgados.

As autoridades portuguesas estão a acompanhar o caso, que já foi reportado à polícia moçambicana e aos familiares da vítima, segundo o cônsul geral de Portugal em Maputo, Gonçalo Teles Gomes.

Este é o segundo rapto conhecido envolvendo cidadãos portugueses, de uma onda de sequestros que começou em 2011 e que tem visado setores abastados da sociedade moçambicana.









jn