1.jpg

Uma gigantesca fraude envolvendo a compra, venda e exportação de ouro foi desmantelada esta terça-feira pela PJ, que fez 115 buscas e seis detidos. À custa de lesarem o Fisco em 30 milhões, tinham vidas de luxo.
O núcleo duro dos mentores do esquema de fraude fiscal e branqueamento de capitais estava centrado em Gondomar mas tinha tentáculos espalhados por todo o país, desde o Norte, passando por Lisboa e terminando no Algarve.
Estão em causa indivíduos que direta e indiretamente têm vindo a controlar várias redes de lojas de compra de ouro e estabelecimentos de penhores. E que dominavam ainda um esquema de exportação, para Espanha, de ouro derretido e já transformado em barras, ora totalmente à margem do Fisco ora com declarações abaixo das quantidades e valores reais. O que, só em 2012, lesou o erário público em IVA e IRC em 30 milhões de euros. Na mira das autoridades está, entre outras empresas, a cadeia de estabelecimentos prestamistas "Credital", com lojas de Norte a Sul do país.
Pedro O., residente em Gondomar mas com atividade conhecida também em Lisboa, será o líder e principal mentor do circuito de fraude fiscal. Foi detido pela Polícia Judiciária do Porto, a par de mais cinco colaboradores.



jn