O Departamento de Estado norte-americano anunciou hoje uma recompensa de até cinco milhões de dólares (3,7 milhões de euros) por informações que levem à detenção do narcotraficante mexicano Rafael Caro Quintero.



Quintero é acusado de assassinato, sequestro e tortura do agente antidrogas norte-americano Enrique "Kiki" Camarena, em 1985.




O anúncio insere-se no programa de recompensas por narcóticos do Departamento de Estado, que inclui outros 16 suspeitos mexicanos de crimes relacionados com o narcotráfico.
Caro Quintero é acusado de vários "delitos federais" e é considerado "um fugitivo à justiça", indicou o Departamento de Estado em comunicado.
O narcotraficante, um dos mais importantes do México nos anos 80 do século passado, cumpriu 28 dos 40 anos de prisão a que foi condenado e foi solto em agosto passado.
As autoridades judiciais mexicanas entenderam que Quintero não podia ser extraditado para os Estados Unidos pelo homicídio de Camarena, por existir o risco de fosse condenado à morte ou a prisão perpétua, castigos que não estão previstos na legislação mexicana.


dn