Os EUA solicitaram à Albânia que organize e acolha a destruição das armas químicas sírias, confirmou o presidente do parlamento albanês, Ilir Meta, adiantando que "ainda não foi tomada nenhuma decisão"".



Durante uma entrevista, na noite de quinta-feira, à televisão Top Channel, Meta afirmou: "fomos contatados pelos EUA, mas nenhuma decisão ainda foi tomada".




Meta assegurou que "todas as decisões são transparentes e considerarão os interesses do país".
Líder do Movimento Socialista de Integração, Meta acrescentou: "Não penso que a Albânia tenha as mesmas capacidades que outros países maiores e mais desenvolvidos".
Várias dezenas de pessoas concentraram-se hoje perante o parlamento, para protestar contra uma eventual destruição em solo albanês do arsenal químico sírio.
"As autoridades não devem permitir que o arsenal químico sírio seja destruído em solo albanês", afirmou um dirigente da Aliança Contra a Importação de Resíduos (AKIP, em albanês), Sazan Guri, ao discursar para os manifestantes, que gritavam: "Não, não às armas químicas".



dn