1.jpg

Uma jovem de 21 anos deu hoje à luz um bebé nas Filipinas, no meio do cenário de destruição deixado pelo tufão Haiyan, que poderá ter causado cerca de dez mil mortos.

A menina nasceu num complexo de um aeroporto destruído, transformado num centro médico improvisado, numa 'cama' que não era mais do que um pedaço de madeira no meio do pó, vidros partidos, metais, pregos e outros destroços.



"Ela é tão bonita. Vou chamá-la Bea Joy em homenagem à minha mãe, Beatriz", disse Emily Sagalis, 21 anos, pouco depois do parto, citada pela agência AFP.
Sagalis disse que a sua mãe foi levada pela corrente quando ondas gigantes geradas pelo tufão Haiyan atingiram a sua casa, perto de Tacloban, capital da província de Leyte, uma das mais atingidas, não sendo vista desde então.
Em Leyte estima-se que tenham morrido mais de dez mil pessoas, a somar às várias centenas em outras ilhas da região central das Filipinas, números que, a confirmarem-se, fazem do Haiyan o pior desastre natural da história do país.
Contudo, nas mais trágicas circunstâncias, Bea Joy fez reiniciar o ciclo da vida.



dn