1.jpg

O Tribunal de Torres Vedras condenou, esta quarta-feira, a 16 anos de prisão um caçador por ter matado com tiro de caçadeira um amigo quando este assistia a um jogo de futebol num café do concelho.
"Não era para assustar, era para matar porque quis tirar a vida" à vítima, afirmou o juiz Rui Alexandre na leitura do acórdão.
O arguido, talhante de profissão, de 59 anos, foi condenado a 16 anos de prisão por homicídio qualificado e a pagar 145 mil euros de indemnização à família da vítima, um homem de 58 anos, seu amigo há 40.
O tribunal condenou-o ainda à proibição de uso e porte de arma.
O coletivo de juízes deu como provados os factos da acusação do Ministério Público, segundo a qual em março deste ano a vítima abordou o agressor no café, dando-lhe um toque com o joelho na perna, e este lhe disse para não voltar a fazer a mesma coisa por estar a recuperar de uma operação ao joelho.
Porque a vítima o agarrou nos colarinhos e o ameaçou, o homem ausentou-se do café para ir a casa buscar a espingarda, voltando cinco minutos depois ao estabelecimento.



jn