Um bebé chinês, que tinha sido declarado morto por um hospital, começou a chorar antes da cremação, o que o salvou de ter sido cremado vivo, informou, esta quinta-feira, a imprensa chinesa.




Os pais do bebé, com menos de um mês e que estava gravemente doente, tinham aceitado desistir do tratamento médico num hospital pediátrico da província chinesa de Anhui, informaram fontes hospitalares citadas pela agência Xinhua.






O certificado de óbito foi passado e o bebé, do sexo masculino, foi enviado para uma funerária na cidade de Hefei, tendo os funcionários da empresa ouvido a criança a chorar.



O bebé, que nasceu com uma malformação congénita do sistema respiratório, foi logo levado de regresso ao hospital, onde estava ainda a receber tratamento na noite de quarta-feira.
Um médico foi suspenso e uma enfermeira foi demitida, tendo sido lançada uma investigação ao incidente, indicou o hospital, citado pela Xinhua.



jn