O pescador lúdico, cujo corpo foi visto a boiar, neste sábado, cerca das 10.00 horas, perto da Fortaleza de Sagres, no concelho de Vila do Bispo, caiu de cerca de 40 metros de altura. De 72 anos e residente em Silves, teve de ser resgatado com o apoio de uma embarcação salva-vidas do Instituto de Socorros a Náufragos, já a uma distância entre 150 e 200 metros dos rochedos, entre forte ondulação marítima.



O pescador lúdico, cujo corpo acabou por ser encontrado a boiar hoje, cerca das 10.00 horas, perto da Fortaleza de Sagres, no concelho de Vila do Bispo, foi vítima de queda quando se encontrava a cerca de quarenta metros de altura numa falésia na zona do promontório. É a décima quinta queda registada, até agora em 2013, na zona da Costa Vicentina, no Algarve, e a quarta com vítimas mortais.




Com 72 anos e residente em Silves, o cadáver "foi resgatado já a uma distância entre 150 e 200 metros dos rochedos, com o apoio da embarcação salva-vidas «Diligente» da Estação de Sagres do Instituto de Socorros a Náufragos e no meio de forte ondulação marítima, com chuva e vento intenso", disse ao DN o segundo comandante dos Bombeiros Voluntários de Vila do Bispo, José Pedro. A queda ocorreu numa falésia com mais de setenta metros de altura.
Apresentava "várias escoriações em todo o corpo", tendo provavelmente "embatido diversas vezes nas rochas" durante a queda, acrescentou, por seu turno, ao DN, o comandante do porto de Lagos, Carvalho Pinto, que superentende aquela zona da região algarvia. É o segundo acidente mortal em apenas duas semanas no concelho de Vila do Bispo, envolvendo pescadores lúdicos residentes em Silves, depois de, no dia 07 de Novembro deste ano, um homem, de 45 anos, ter falecido numa zona conhecida por «Caixões», entre as praias do Murração e da Barrigada, ao cair de uma falésia mais de 130 metros de altura.



dn