1.jpg

Quin Etnyre tem 13 anos quer ser engenheiro eletrónico, mas já tem mais experiência do que alguns licenciados. Inventou vários dispositivos, criou a sua empresa e esteve no Massachussets Institute of Techology (MIT) a ensinar adultos que podia ser seus pais.

Há três anos, o rapaz, natural da Califórnia (EUA), começou a interessar-se por eletrónica e a inventar sensores e outros objetos controlados pelo software Arduino, que agora vende através da sua empresa, a Qtechknow, especializada na venda de kits de aprendizagem da eletrónica para os mais novos. Participa em feiras e encontros de especialistas no assunto, mantém um blogue e foi convidado para partilhar os seus conhecimentos no MIT. A aula lotou para ouvir Quin falar do Arduino. "Ele ensina melhor do que alguns professores que tive na maneira como passa a informação".



Um dos inventos mais populares de Quin é o Fuzzbot, um pequeno robô que escapa a esquinas e outros obstáculos, que funciona com autonomia, e a que o autor chama "mini roomba", em alusão ao aspitador. Tem um pano atrás que limpa o pó". Outra criação de Quin é o boné que deteta gases. Através de uma sensor que cabe numa caixa de pastilhas consegue detetar a acumulação de gás natural.
Os pais de Quin só recentemente se deram conta do talento do filho, como contaram à BBC. E embora reconheçam que o filho faz muitas coisas que não são para a sua idade, mas garantem que ele tem outros interesses. "Coisas fora da eletrónica interessam-lhe e nós gostamos disso".
Quanto ao jovem, já sabe como se vê no futuro. "Quero ser professor, designer e engenheiro eletrónico". E aluno do MIT.


dn