O Governo espera um encaixe "próximo de 578 milhões de euros" com as ações dos CTT que começam a ser negociadas em bolsa na quinta-feira no âmbito da privatização, cujo preço foi fixado em 5,52 euros.

O valor foi hoje avançado pelo secretário de Estado das Finanças, Manuel Rodrigues, que falava numa conferência de imprensa conjunta com o secretário de Estado das Comunicações, Sérgio Monteiro.

Segundo informação hoje divulgada na Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), as ações vendidas na Oferta Pública de Venda (OPV) dos CTT - Correios de Portugal destinada ao público em geral custarão 5,52 euros, valor máximo do intervalo que o Governo tinha determinado.

Um valor de venda que o secretário de Estado Sérgio Monteiro qualificou como "adequado e justo".

O documento divulgado na CMVM, que cita um despacho do secretário de Estado das Finanças publicado hoje, adianta ainda que a quantidade de ações representativas do capital social dos CTT a alienar na Oferta Pública de Venda (OPV) é de 21 milhões de ações e as destinadas a Venda Direta Institucional de 84 milhões, incluindo quase 10 milhões (9.545.454) correspondentes ao Lote Suplementar.

Do total reservado à OPV, um lote de 5,25 milhões de ações será para os trabalhadores dos Correios.


lusa