1.jpg

O presidente russo, Vladimir Putin, prometeu na segunda-feira que vai cumprir a legislação internacional na busca dos autores dos dois ataques bombistas registados na cidade de Volgogrado, anunciaram as Nações Unidas.



Após as explosões suicidas que ocorreram segunda-feira de manhã e provocaram pelo menos 31 mortos, Vladimir Putin prometeu ao secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, que iria trabalhar dentro do direito internacional para levar os responsáveis à justiça.



O atentado registado na manhã de segunda-feira num autocarro dos transportes públicos de Volgogrado ocorreu em plena hora de ponta e menos de 24 horas depois do um outro ataque suicida na estação de caminhos-de-ferros, que provocou outros 16 mortos e 45 feridos.
Putin defendeu que "a comunidade internacional deve trabalhar em conjunto na luta contra o terrorismo e elogiou as Nações Unidas pelo seu papel importante na coordenação dos esforços para combater o crime organizado e o terrorismo", afirmou o porta-voz da ONU, Martin Nesirky.
"Ele (Putin) garantiu ao secretário-geral que a Rússia iria trabalhar dentro dos limites do direito internacional para levar os responsáveis à justiça", acrescentou Nesirky.
Ban Ki-moon expressou "profundas condolências" sobre os recentes ataques, tendo também apelado à cooperação internacional contra o terrorismo, disse o porta-voz.


jn