Os 40 observadores da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), em deslocação à Ucrânia a convite do novo executivo, foram impedidos de entrar na Crimeia por homens armados, anunciou esta quinta-feira fonte da organização em Viena.

Os 40 militares não armados regressaram à cidade de Herson, onde deverão decidir a continuidade da sua missão à Crimeia, que está prevista até ao próximo dia 12, indicou uma porta-voz da OSCE, citada pela Agência France Presse.

«Eles foram impedidos de entrar por dois grupos de homens armados, muito profissionais», declarou uma fonte diplomática ocidental à AFP, que contou que os observadores da organização foram bloqueados depois das 13:00 locais (11:00 em Lisboa) numa barreira na estrada de acesso a esta região do sul da Ucrânia controlada por elementos armados.



dn