O líder norte-coreano, Kim Jong-Un, repreendeu os seus soldados durante um exercício, advertindo-os para estarem prontos para um "conflito iminente com os Estados Unidos".

Obama visitou base militar norte-americana em Seul, na Coreia do Sul


A informação surge numa altura em que o presidente norte-americano, Barack Obama, termina a sua visita de dois dias à Coreia do Sul, onde avisou Pyongyang que irá enfrentar duras sanções caso prossiga com a realização do seu quarto ensaio nuclear.
Também surge depois de o regime norte-coreano ter reivindicado ter detido um jovem norte-americano há duas semanas.
Kim Jong-Un, comandante supremo das forças armadas norte-coreanas, com 1,2 milhões de efetivos, visita com regularidade bases militares para dar "orientações" sobre as formas de reforçar a preparação.
O jovem líder normalmente surge em imagens a oferecer presentes, como armas ou binóculos, símbolos da sua vigilância.
Contudo, depois de assistir a um exercício levado a cabo por uma subunidade de artilharia na sexta-feira, ele repreendeu os soldados pela sua abordagem "relaxada", noticiou a agência oficial norte-coreana KCNA, citada pela AFP.



jn