Avançado do Mónaco diz que caso não se sinta seguro abdicará da sua participação no Brasil com o selecionado colombiano.

O futebolista colombiano Radamel Falcao, operado em janeiro a uma grave lesão num joelho, reconhece que será "impossível" chegar a 100 por cento ao Mundial'2014, mas não exclui ir ao Brasil.

"Chegar a 100 por cento, do ponto de vista futebolístico, será impossível, porque me faltarão horas de competição. Resumindo, se me sentir bem, vou. Se vir que não estou seguro de mim e não vou acrescentar nada, serei razoável e não vou", disse Falcao numa entrevista publicada esta sexta-feira no diário espanhol Marca.

O ex-jogador do FC Porto, presentemente ao serviço do Mónaco, integra a lista de 30 pré-selecionados pelo selecionador da Colômbia, José Pekerman, mas a sua permanência no grupo será alvo de uma reavaliação para breve.

"Já realizei alguns testes e senti-me bem, mas treinar com bola, sem estar integrado num grupo, é uma coisa e outra é disputar a bola com outros jogadores, que obriga a outro nível de exigência", reconhece Falcao.

O avançado colombiano sofreu uma rutura do ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo num jogo contra o clube amador Chasselay, para a Taça de França, a 22 de janeiro, tendo sido operado três dias depois no Porto.





Ojogo.