As intempéries do último inverno revolveram a costa do concelho e arremessaram para a praia de Belinho o que restava de um antigo galeão, que terá naufragado ao largo de Esposende há perto de 500 anos.




E caberia a uma família daquela localidade deparar-se, em janeiro passado, com os primeiros objetos arremessados pelo mar. De imediato, deram conta que se tratava do acervo de um antigo navio e alertaram as autoridades, que viriam a manter um total sigilo sobre o achado. Até ontem.
Em conferência, a Câmara de Esposende deu a conhecer o achado e os estudos preliminares já realizados sobre o mesmo, que apontam para o naufrágio, junto a Belinho, de um navio de grandes dimensões (mais de 40 metros de comprimento), naufrágio esse ocorrido durante o domínio filipino do país (entre os anos de 1580 e 1640).




jn