A SNCF, a empresa pública francesa de caminhos de ferro, cometeu um erro que vai custar dezenas de milhões de euros, ao comprar 341 carruagens mais largas do que suas plataformas de embarque das estações.

Por causa do engano, 1.300 estações terão que ser alargadas, com um custo de pelo menos 50 milhões de euros.

O problema foi revelado pela publicação francesa Le Canard Enchaîné, que informou que 2 mil comboios com o problema foram comprados por 15 mil milhões de euros.

A SNCF, porém, revela que o erro afectou na verdade apenas 341 comboios, sem especificar quanto custaram.

As informações são de que o equívoco aconteceu porque o operador nacional do sistema ferroviário, a RFF, forneceu as dimensões erradas à SNCF.

Segundo o correspondente da BBC em Paris, Christian Fraser, a RFF mediu as plataformas construídas há menos de 30 anos, sem ter em atenção que muitas das plataformas regionais em França foram construídas há mais de 50 anos, quando comboios eram um pouco mais estreitos.

Um porta-voz da RFF confirmou ter “descoberto o problema um pouco tarde”.

O ministro dos Transportes, Frederic Cuvillier, culpou um “sistema ferroviário absurdo” pelo problema.

“Quando se separa quem opera as linhas de quem gere os comboios, isto é o que acontece”, concluiu.

Fonte: ZAP

obs: esta frase do ministro "diz" muita coisa... não faltam é engenheiros, doutores.... mas na Universidade aprende-se a teoria, a prática é a "sujar as unhas"! Comprar carruagens que não cabem no cais... se fosse por cá nem admirava!