Soldados ocupam rua nos arredores de Banguecoque




O chefe do exército tailandês, general Prayut Chan-O-Cha, anunciou, esta quinta-feira, na televisão, um golpe de Estado "para que o país regresse à normalidade", após sete meses de crise política.
"Para que o país regresse à normalidade", as forças armadas "tomam o poder a partir de 22 de maio às 16.30 (10.30 horas em Lisboa), declarou.
Na terça-feira, o general tinha anunciado a imposição da lei marcial, pela necessida de manter a ordem no país, onde a violência causou 28 mortos desde o início da crise, no outono.
"Todos os tailandeses devem manter a calma e os funcionários [públicos] devem continuar a trabalhar como habitualmente", acrescentou.
O anúncio surge no final de uma segunda ronda de negociações, entre os principais atores da crise, para encontrar um compromisso.
Líderes dos manifestantes dos dois campos - anti e pró-governamental ("camisas vermelhas") - foram levados do local da reunião em veículos militares, imediatamente antes à transmissão do anúncio do golpe de Estado, disseram testemunhas.



jn