Catorze soldados ucranianos morreram, esta quinta-feira, e pelo menos 20 ficaram feridos em combates com forças pró-russas nas regiões de Donetsk e Lugansk, segundo um novo balanço das autoridades.


Primeiro-ministro da Ucrânia assistiu a exercício militar perto de Kiev


O balanço anterior era de nove soldados mortos, oito em combates em Volnovakha, na região de Donetsk, e um em Rubezhnoe, na de Lugansk.
"Os nossos militares defenderam a cidade (Volnovakha) e impediram o avanço (de milícias pró-russas). Mas, para nosso pesar, sob o fogo dos morteiros, lança-granadas e armas automáticas, morreram rapazes nossos, militares nossos. Treze pessoas deram a sua vida pela Ucrânia", disse presidente interino da Ucrânia, Olexandr Turchinov, numa reunião com dirigentes religiosos.
Outro militar ucraniano morreu em Rubezhnoe, na região vizinha de Lugansk, segundo o governo de Kiev.
Os pró-russos informaram por seu lado que os combates em Volnovakha fizeram 20 mortos e 42 feridos nas suas fileiras.
"A operação especial das forças (ucranianas) na cidade de Volnovakha continua. Os helicópteros disparam mísseis, há 42 feridos e 20 mortos", disse o vice-presidente da autoproclamada "república popular" de Donetsk, Vladimir Makovich, citado pela agência russa Interfax.



jn