Pelo menos 14 polícias de patrulhamento vão estar empenhados, diariamente e até 10 de junho, numa tarefa bem diferente daquela para que foram treinados e para a qual são pagos pelo erário público: separar e juntar 15 toneladas de tampinhas plásticas para fazer uma superbandeira nacional, para apoiar a seleção nacional de futebol e bater um recorde do Guinness.




A denúncia parte do Sindicato Unificado de Polícia (SUP), pelo caso em si, face à exiguidade de recursos para garantir o patrulhamento, mas também pelo facto de se tratar de uma obrigação e a realizar mesmo em dias de folga, segundo garantiu ao JN Peixoto Rodrigues, presidente do SUP.
A megabandeira em tampinhas foi divulgada no início do mês pelo Comando de Lisboa, dando-a como uma iniciativa da 2.ª Divisão para "celebrarmos o Dia de Portugal - Dia de Camões", um "incentivo à seleção nacional de futebol" e um apoio a "instituições de solidariedade social".



jn