Deixou de ser bancário e quis ser banqueiro. E não faltavam clientes a Arménio Ferreira, da AMC Invest. Captava "depósitos" em troca de juros de até 10% por mês. Mas a bolha rebentou e acabou detido.




Começou com um escritório em Felgueiras, só que já tinha uma rede de agentes e colaboradores estendida um pouco por todo o país. Andava de Porsche, patrocinava o Vitória de Guimarães, uma liga de futebol amador, fazia gala de ter à sua disposição um camarote no Estádio da Luz e até foi entrevistado na RTP por ter doado "500 mil euros" para obras numa Igreja, em Idães, Felgueiras.
Ingredientes que construíram uma imagem de sucesso e serviram para levar clientes a entregar ao "banqueiro" as suas poupanças.



jn