Polícia patrulha as ruas de Urumqi após atentado terrorista, na sexta-feira

A polícia chinesa identificou cinco suspeitos do atentado que esta semana matou 39 pessoas e feriu 94 num mercado ao ar livre em Urumqi, a capital do Xinjiang, região autónoma do noroeste da China, de maioria muçulmana.
Segundo a agência de notícias oficial Xinhua, quatro dos suspeitos morreram no atentado e um quinto foi detido pela polícia na quinta-feira à noite, dia do atentado.
Os cinco homens estiveram referenciados por extremismo religioso e por participação em atividades religiosas ilegais.
Segundo a polícia, citada pela agência de notícias chinesa, os cinco formaram um grupo terrorista no final do ano passado e, com o objetivo de realizar ataques, compraram material para fabricar explosivos e veículos para detonar, como fizeram quinta-feira no mercado em Urumqi.
O ataque com explosivos ocorreu cerca das 08:00 (01:00 em Lisboa) num mercado ao ar livre perto do centro de Urumqi, a capital do Xinjiang, região autónoma do noroeste da China, de maioria muçulmana



dn