As assembleias de voto abriram hoje no Egito para o segundo dia de votação para as eleições presidenciais.
As assembleias de voto abriram às 09:00 locais (7:00 em Lisboa), devendo encerrar às 22:00 (20:00 em Lisboa), uma hora mais tarde do que na segunda-feira, primeiro dia da votação. O primeiro-ministro egípcio, Ibrahim Mehleb, anunciou, esta noite, que hoje seria feriado para os funcionários públicos, recomendando ao setor privado a adoção de medidas idênticas, depois de a afluência às urnas registada na segunda-feira ter sido predominantemente da parte de mulheres e idosos. Cerca de 54 milhões de egípcios são chamados a escolher o seu novo Presidente entre o marechal Abdel Fattah al-Sissi, que derrubou o islamita Mohamed Morsi e é apontado como grande favorito, e o político veterano de esquerda Hamdeen Sabbahi.



O islamismo político, que elegeu Mohamed Morsi nas presidenciais de 2012, é o grande ausente destas eleições, depois de a Irmandade Muçulmana ter sido declarada, em dezembro último, uma "organização terrorista". As eleições são supervisionadas por mais de 16.000 juízes e observadores de organizações não-governamentais e organismos internacionais, como a União Europeia, tendo sido destacados mais de 200 mil polícias e militares para garantir a segurança em todo o país.




dn