Um grupo de 14 senadores democratas do Congresso dos Estados Unidos pronunciou-se hoje contra a eventual aprovação de sanções a funcionários do Governo de Caracas e instaram o presidente Obama a nomear embaixador na Venezuela.



Em causa estão dois projetos de lei para sancionar funcionários do Governo de Caracas acusados de violar os direitos humanos de manifestantes, aprovados recentemente pela Comissão de Relações Exteriores do Senado norte-americano, que aguardam por votação plenária dos 435 congressistas.




Os projetos preveem que sejam revogados os vistos e congelados os ativos de funcionários do Governo de Nicolás Maduro, em território norte-americano.
Alguns dos congressistas dizem que a aplicação de sanções poderia dificultar o diálogo entre o Governo venezuelano e a oposição, sublinhando que tornariam ainda mais tensas as relações entre Caracas e Washington e entre os Estados Unidos e vários governos da América Latina.
Segundo o democrata Michigan John Conyers os 14 senadores decidiram hoje escrever uma carta ao presidente Barack Obama pedindo que, depois de quatro anos sem embaixadores, os EUA e a Venezuela avancem com a nomeação de diplomatas.
Na sexta-feira o ministro venezuelano fez uma queixa formal à Unasul contra a alegada ingerência dos EUA nos assuntos internos da Venezuela e contra o financiamento da oposição.



dn