Director do IMT suspeito de corrupção para acelerar matrículas

O director do Instituto da Mobilidade e dos Transportes de Lisboa é suspeito de ter recebido carros de luxo para garantir processos mais rápidos para os clientes de certas marcas.
Segundo o Correio da Manhã, Luís Teixeira utilizava carros da marca Audi supostamente cedidos pela SIVA, o grupo importador daquela marca e da Volkswagen e da Skoda, a troco de um processo mais expedito na emissão de matrículas para viaturas comercializadas pela empresa.
De acordo com o jornal, o responsável do IMT mantém-se à frente do cargo apesar de o DIAP de Lisboa o acusar de corrupção passiva.
Ao diário, a SIVA afirma que “a cedência temporária e ocasional de viaturas de demonstração” é normal e que a empresa pauta-se “pelo rigoroso cumprimento da lei”.

Fonte: Jornal SOL