Gana-EUA, 1-2

EUA mais eficazes, com disciplina tática férrea; Gana muito mais talentoso, a jogar melhor, mas pouco concretizador.

O duelo entre os próximos dois adversários de Portugal começou com um golo aos… 30 segundos. Não, não é engano: 30 segundos, mesmo.

Dempsey, pela esquerda, fintou um Boye e rematou cruzado, sem hipóteses para o guarda-redes ganês.

Os EUA não poderiam ter entrado melhor no Mundial-2014, com o quinto golo mais rápido de sempre dos Mundiais. O Gana, apanhado de surpresa, demorou a reagir.

Mas bastaram alguns minutos, também, para se perceber que a seleção africana terá mais argumentos do que os EUA: é mais técnica, tem jogadores mais talentosos; Atsu aparecia bem pela ala direita, servia Gyan para vários lances de perigo.

O Gana reagiu, criou perigo, mas o golo tardava em aparecer. A seleção de Klinsmann, pragmática, defendia atrás da linha da bola e, por vezes, explorava o contra-ataque. Foi assim que quase fez o 0-2, por Altidore.

Mas os EUA viriam a ter baixa de vulto, pouco depois dos 20 minutos: Altidore «rasgou», Klinsmann teve que mexer.

Mais uma razão para a equipa americana baixar linhas, tentar gerir a curta vantagem. O Gana acreditava cada vez mais no empate, o golo parecia perto.

Mas os americanos foram acreditando cada vez mais. Defendiam, na prática, com oito unidades, quase não dando espaços.

Mesmo assim, o Gana estava perto do golo e fez mesmo o 1-1, numa bela jogada ofensiva, concretizada por André Ayew.

Os EUA, aparentemente mais cansados, correriam o risco de perder 2-1. Mas não: foram ao 1-2, em canto esporádico, mas muito bem concretizado por Brooks.

Confira a FICHA do jogo e Ao VIVO

Fonte: Mais Futebol