Nigéria-Argentina, 2-3

A Argentina venceu a Nigéria por 3-2 com mais dois golos de Lionel Messi, que não só igualou Neymar na lista de melhores marcadores da competição, como se tornou o primeiro argentino a marcar quatro golos seguidos em Mundiais desde… Maradona.
Com a Argentina já apurada e a precisar apenas de um empate para ficar em primeiro no grupo F, Alejandro Sabella não fez, ainda assim, poupanças. O sportinguista Marcos Rojo, a um cartão amarelo de falhar os oitavos de final, ocupou novamente o lado esquerdo da defesa. O selecionador argentino mostrou desta forma que não estava preocupado com as críticas às más exibições da equipa.
Não podia ter começado melhor o jogo, com dois golos em apenas um minuto. Primeiro Messi, logo a seguir Musa. O argentino terminou uma jogada perfeita do ataque da sua equipa, iniciada num grande passe de Macherano, numa receção não menos fantástica de Di Maria e num remate ao poste do extremo do Real Madrid. A Messi soube encostar à segunda. Respondeu a Nigéria com o remate de longe de Musa, no bico da área, e com Zabaleta a olhar…
O ataque argentino finalmente começou a mostrar do que é capaz, como aos 25 minutos, quando Messi passou por toda a gente, tabelou com Aguero, que passou por sua vez para Higuain e deixou o remate final para Di Maria. Com estes quatro, até parece fácil. Um contratempo, no entanto, aos 36 minutos, quando Aguero teve de sair lesionado e para o seu lugar entrou Lavezzi (com um banco destes, quem se pode queixar?).
Coube então ao guarda-redes da Nigéria ir segurando o empate e, aos 44 minutos, ainda conseguiu travar um livre de Messi que ia ao ângulo. Não durou muito, contudo, porque dois minutos depois o avançado do Barcelona fez o mesmo e, desta vez, Enyeama não estava lá para tapar o caminho da baliza. A Argentina foi em vantagem para o intervalo e Messi, com Guardiola a vê-lo na bancada, atingia assim a incrível marca de 10 golos nos últimos oito jogos pela seleção.
O segundo tempo começou com Musa a imitar o argentino do Barcelona no «bis», sendo que Gago tem muitas culpas no lance (a sua titularidade parece óbvia só para Sabella…). A Argentina não deixou que o empate durasse muito tempo, porque logo aos 50 minutos, na marcação de um canto, Garay cabeceou primeiro e acabou por ser Rojo a encostar para a baliza. O central do Sporting a confirmar uma época com veia goleadora.
O guarda-redes da Nigéria foi evitando como podia o avolumar do resultado e contou com a ajuda da Bósnia, que, à medida que marcava ao Irão, fazia arrefecer este jogo, uma vez que as duas equipas ficavam assim apuradas. Aos 63 minutos, Messi saiu mesmo para descansar e ouviu um aplauso fortíssimo do público. De arrepiar ainda a lesão de Babatunde ao mesmo minuto, quando um remate de um colega parece ter-lhe partido o braço.
Tempo ainda para a Nigéria ameaçar o empate, aos 79 minutos, quando Musa esteve perto do hat-trick. Valeu o grande corte de Zabaleta. O resultado ficou assim mais adequado ao que as duas equipas mostraram dentro do campo. A Argentina segue para os oitavos em primeiro lugar e vai cruzar com o segundo do grupo E. Se a França confirmar o primeiro lugar neste grupo, defrontará a Nigéria na próxima fase.

VEJA A FICHA DO JOGO

Fonte: Mais Futebol