Equador-França, 0-0

Era uma partida que podia juntar duas festas, mas que só serviu para uns.
A França confirmou o que as probabilidades davam como praticamente certo: a passagem para os oitavos de final. Dominguez acabou com o festival de golos gaulês, mas a boa exibição do guarda-redes do Equador não chegou para os sul-americanos continuarem em prova. E isso constitui uma novidade neste Mundial 2014.
Ao intervalo, o Maracanã despedia as duas equipas com algumas vaias. O jogo não era bonito, não tinha grande emoção, apesar da maior posse de bola francesa, sempre na tentativa de chegar primeiro ao golo, enquanto o Equador, mais necessitado de vencer, se resguardava.
Um remate ao lado de Griezmann e uma cabeçada de Pogba contrapunham-se a um remate de Enner Valencia que Lloris teve de defender. Em 45 minutos, era pouco para o que estava em jogo.
O segundo tempo foi bem mais animado. Começou logo com um remate de Griezmann que Dominguez desviou para o poste e continuou com uma entrada de sola de Antonio Valencia sobre Digne. O equatoriano recebeu ordem de expulsão óbvia e a tarefa sul-americana tornou-se missão impossível.
Num primeiro momento, o Equador ainda prometeu fazer estragos, mas o contra-ataque que Noboa criou foi mal conduzido no último passe e o médio atirou ao lado. Com dez unidades, os equatorianos não teriam muitas mais ocasiões para chegar ao golo.
Do outro lado, a França pretendia dar seguimento aos oito golos já apontados no torneio. Foram três às Honduras e cinco à Suíça. Seriam zero nesta noite, porque Alexander Domínguez defendeu o que havia para defender. O resto, os franceses atiraram ao lado.
Como Pogba, na pequena área, aos 74 minutos. Um cabeceamento demasiado desviado do alvo, que já se gritava but!. Dominguez faria novas defesas a remates de Benzema e Remi, enquanto Ibarra construía a segunda ocasião do Equador.
Mesmo que Lloris não tivesse defendido, seria curto para os sul-americanos, por esta altura já a precisarem de marcar dois golos e não sofrer nenhum para chegar a um confronto com a Nigéria. É esse o adversário de França nos oitavos de final, depois deste nulo no Maracanã, que ditou que o Equador é a única seleção sul-americana a falhar a passagem à fase seguinte.

Fonte: Mais Futebol