A Universidade de Kaplan, no Reino Unido, instituição de origem norte-americana, está a recusar a admissão de estudantes iranianos aos cursos ligados às ciências, tecnologia, engenharia e matemática, devido às sanções impostas pelos Estados Unidos ao Irão.

Pelo menos 15 estudantes de nacionalidade iraniana viram as suas candidaturas feitas 'online' recusadas por aquela Universidade do Reino Unido, que alega estar a cumprir as normas e políticas norte-americanas de sanções ao Irão.
Há anos, as autoridades norte-americanas impuseram sanções ao Irão como forma de pressionar o país a cumprir uma série de medidas relativas ao seu programa nuclear, que o ocidente acredita visar apenas desenvolver armas, mas que o Governo de Teerão diz ser para fins pacíficos.
Segundo o jornal britânico "The Guardian", os críticos afirmam que as sanções do governo norte-americano foram impostas para punir as autoridades iranianas e não às pessoas comuns, pelo que há uma má interpretação da parte da Universidade de Kaplan.
O jornal britânico garante ter tido um memorando interno que visa clarificar a política Universidade de Kaplan relativa ao recrutamento de estudantes iranianos.
Segundo a publicação, o documento assinala que aquela instituição de ensino só pode inscrever estudantes que residem no Irão se estes quiserem frequentar cursos de licenciatura e se não estiverem matriculados em cursos-tronco.



jn