O antigo internacional argelino Rabat Madjer, que alinhou no FC Porto, acredita que a seleção do seu país pode vencer a Alemanha, na segunda-feira, nos oitavos-de-final do Mundial de futebol, tal como sucedeu em 1982.

No Mundial de Espanha, a Argélia, que se estreava na competição, causou sensação ao vencer por 2-1 a antiga República Federal da Alemanha, com golos de Madjer e Belloumi. "Os jogadores estão motivados com os resultados. A Alemanha tem uma equipa muito forte, mas o futebol e a lógica nem sempre andam juntos", disse o antigo jogador portista, em declarações ao site da FIFA.

A 16 de junho de 1982, em Gijon, Madjer, que chegou ao FC Porto na época 1985/1986, tornou-se no primeiro argelino a marcar em fases finais de Mundiais quando colocou a sua equipa em vantagem aos 54 minutos. Rummenigge ainda empatou a partida aos 67', mas Belloumi estabeleceu o resultado final no minuto seguinte. "Estávamos um pouco assustados por ir defrontar uma equipa que já tinha sido duas vezes campeã do Mundo e estava recheada de estrelas. Mas, depois do primeiro quarto de hora o medo transformou-se me confiança e conseguimos jogar com inteligência e determinação", admitiu Madjer.

O antigo futebolista salienta que a seleção argelina, que terminou o Grupo H na segunda posição, tem jogadores com grande qualidade: "A equipa tem evoluído muito. Há jogadores com enoeme potencial e muitos estão a jogar no estrangeiro, o que tem sido bastante positivo".

Independentemente do resultado, a Argélia, vai sair do Brasil com o melhor resultado de sempre em fases finais de Mundiais, depois de pela primeira vez, em três participações, ter conseguido superar a fase de grupos.


lusa