Em junho, o português declarou que estava pronto para sair
Um responsável da Federação Iraniana de Futebol anunciou, esta quinta-feira, que o treinador português Carlos Queiroz aceitou uma oferta para ficar como selecionador do Irão e vai assinar um novo contrato nos próximos dias.

Sob o comando de Queiroz, a seleção do Irão apurou-se para a fase final do Campeonato do Mundo de futebol de 2014, disputado no Brasil. No entanto, ainda em junho, o português declarou que estava pronto para sair, uma vez que não tinha apoio nem do Governo iraniano, nem da federação.
"O contrato com o treinador da seleção nacional iraniana vai ser assinado antes de segunda-feira, provavelmente no domingo", declarou à agência iraniana INAS o chefe do comité económico da Federação Iraniana de Futebol, Abbas Torabian.
De acordo com Abbas Torabian, "Queiroz enviou uma resposta positiva por e-mail ontem à noite [quarta-feira] e vai viajar para o Irão o mais rapidamente possível, para assinar o contrato".
O Irão de Carlos Queiroz foi eliminado na primeira fase do Mundial2014, mas revelou-se um adversário duro de roer no Grupo F: empatou 0-0 com a Nigéria e esteve empatado a zero com a Argentina (que viria a ficar em segundo lugar) até aos últimos momentos dos descontos, quando Messi marcou o golo da vitória argentina.
Carlos Queiroz, de 61 anos, já foi selecionador de Portugal, África do Sul e Emirados Árabes Unidos. A nível de clubes foi treinador do Sporting, do Real de Madrid e adjunto de Alex Ferguson no Manchester United.



jn