Duas universidades portuguesas, a de Lisboa e do Minho, marcam presença na lista das 400 melhores instituições do mundo elaborada pela Times Higher Education (THE).



As instituições portuguesas aparecem entre a 351.ª e 400.ª posição, numa lista em que os primeiros lugares são dominados por universidades norte-americanas e britânicas. A Universidade de Lisboa conseguiu entrar na lista em grande parte graças à fusão entre a Clássica e a Técnica, enquanto a Universidade do Porto desapareceu do ranking. A do Minho mantém a posição do ano passado.




O California Institute of Technology (Caltech) lidera o ranking, tal como no ano passado, seguido de Harvard e da Universidade de Oxford. O Instituto Federal de Tecnologia de Zurique (ETH Zurich), 13.º lugar, é a primeira instituição fora do espaço anglófono.
Os Estados Unidos têm 74 universidades nas melhores 200, mas 60% destas instituições perderam posições e influência em relação à lista do ano passado, enquanto as universidades asiáticas ganham terreno. "As universidades ocidentais, em muitos casos subfinanciadas, estão a perder terreno", diz Phil Baty, editor da THE.
A lista é elaborada com base em treze indicadores de áreas que vão desde o ensino à investigação.



dn