O iPad Air 2 tem apenas 6,1 milímetros de espessura. É 18% mais fino que o atual Air. O que parece incrível em termos de engenharia. O tablet herda o sensor biométrico do iPhone e a mesma arquitetura (processador e coprocessador). Os preços começam nos 499 dólares e vão até aos 699 para a versão de 128 GB. A empresa revelou igualmente o iPad Mini 3. Ambos os dispositivos estão para pré-encomenda a partir de amanhã.



A Apple acaba de apresentar o iPad Air 2 que tem apenas 6,1 milímetros de espessura. É o tablet mais fino do mercado.
O ecrã tem uma nova cobertura que a Apple diz reduzir os reflexos em 56%. Como seria de esperar, integra o sensor de impressão digital e o processador A8 (na versão X) que permite maior desempenho em termos gráficos e de operações. Também aqui há um coprocessador. Ou seja, a mesma arquitetura dos iPhones. O dispositivo tem, ainda segundo a Apple, uma autonomia de 10 horas.
A câmara principal é de oito megapixéis e consegue fazer vídeo em Full HD. À semelhança do que acontece no iPhone 6, também esta câmara consegue fazer fotos panorâmicas de elevada resolução (43 megapixéis), timelapse e vídeos em slow motion (câmara lenta) onde a resolução é diminuída para metade (720p).
A câmara frontal tem uma angular e sensor maiores. Quer isto dizer que consegue captar mais luz e mais cenário.

Em termos de conectividade, o iPad Air 2 tem Wi-Fi mais rápido e 4G que vai até aos 150 Mbps. Ao contrário do que se pensava, não integra NFC. Ou seja, o Apple Pay não vai funcionar em lojas físicas, mas vai ser possível usar este sistema de pagamento para fazer compras online.

A Apple já vendeu 255 milhões de iPads desde o lançamento do primeiro dispositivo em 2010. Só este ano, até ao terceiro trimestre, a empresa norte-americana já colocou no mercado 70 milhões destes tablets que usufruem de 675 mil apps desenhadas de raiz para este dispositivo.
A Apple apresentou igualmente o iPad Mini 3 com preços que começam nos 399 dólares até aos 599 dólares versão 128 GB.

Mac OS X Yosemite disponível a partir de hoje
A conferência começou com números sobre os mais recentes iPhones. Tim Cook realçou o elevado volume de vendas desses terminais que se encontram com listas de espera de um mês nos Estados Unidos. O CEO da empresa disse, mesmo, que “este foi o maior lançamento de sempre do iPhone”. O telefone é hoje disponibilizado na China nos três maiores operadores.
Depois, Tim Cook deu mais pormenores sobre o serviço Apple Pay que vai entrar em funcionamento na próxima segunda-feira e que já é suportado por mais de 500 instituições bancárias. O sistema vai aparecer automaticamente na próxima semana em alguns iPhones.

O Apple Watch também teve direito a alguns minutos na apresentação de Tim Cook que referiu a disponibilização do SDK (Software Developer Kit), Watch Kit, no próximo mês. É este pacote de software que permite aos programadores construir apps para o smartwatch da Apple.

A próxima grande atualização ao iOS, a iOS 8.1, vai estar disponível na segunda-feira e vem com uma beta do iCloud Photo Library que vai guardar todas as fotos e vídeos que são efetuadas com os dispositivos da Apple no seu formato e resoluções originais. Os primeiros 5 Gigabytes (GB) de alojamento são gratuitos a partir daí os preços começam a subir consoante a quota contratada e o tempo de armazenamento. Pode contratar-se até 1 Terabyte de espaço.
O Mac OS X Yosemite, que já está disponível a partir do evento de hoje, vai permitir o envio de mails com ficheiros de até 5 GB em anexo e o iCloud está agora mais simples de utilizar e de aceder via os mais variados dispositivos. Mas estas novidades são já sobejamente conhecidas visto a Beta deste sistema operativo já estar disponível há algum tempo.

Os novos Mac

O evento serviu igualmente para revelar os novos computadores da Apple - a empresa surgiu, segundo números da IDC, pela primeira vez em quinto lugar no top de maiores fabricantes mundiais de PCs no terceiro trimestre deste ano. O grande destaque vai para o iMac com ecrã de 5K e que tem apenas 5 milímetros de espessura. A Apple diz que o computador consume menos 30% da energia do que a geração anterior. O processador a bordo é um Core i5 de quatro núcleos a 3,5 GHz (há outra versão com o processador i7 a 4 GHz) os gráficos estão a cargo da série Radeon R9, da AMD e a memória RAM é de 8 GB. Os preços começam nos 2499 dólares para a versão 5K de 27 polegadas e com a configuração de hardware de entrada. O modelo de 21,5 polegadas começa nos 1099 dólares.

A Apple mostrou a nova geração do Mac Mini que tem direito a atualização de hardware e preços que começam nos 499 dólares.