Instituto da Construção e Imobiliário foi alvo de buscas. O presidente e uma diretora jurídica são suspeitos de terem feito um parecer à medida de João Rosado Correia.
O próprio juiz Carlos Alexandre mostrou-se "atónito" e "perplexo" com a gestão de João Rosado Correia na Direção-Geral de Equipamentos e Infraestruturas (DGEI) do Ministério da Administração Interna. O antigo diretor-geral, que se encontra em prisão preventiva, segundo um novo levantamento da Polícia Judiciária, é suspeito de ter feito 200 ajustes diretos à margem da lei. Em fevereiro, depois de ter saído da DGEI, terá pedido ao presidente do Instituto Nacional da Construção e imobiliário (INCI), Fernando Silva, um parecer à medida, que validasse os ajustes. Ontem, a Unidade Nacional contra a Corrupção fez buscas no INCI.

Contactado pelo DN, Fernando Silva fez saber, através da sua secretária, que não pretendia dar qualquer esclarecimento sobre a ação da Judiciária. Porém, um recente acórdão do Tribunal da Relação de Lisboa, que confirmou a prisão preventiva a João Rosado Correia, ajuda a perceber qual a ligação do INCI a Rosado Correia.
Segundo o acórdão, em janeiro de 2014, quando teve conhecimento de que a Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) estaria a investigar os seus ajustes diretos, Rosado Correia terá pedido a Fernando Silva um parecer que "limpasse" juridicamente a sua política de ajustes diretos. Segundo os juízes da Relação de Lisboa, encontra-se fortemente indiciado de que o tal parecer "não teve por fundamento motivação de carácter público, mas tão-só a intenção de branquear a atuação ilícita" de João Rosado Correia. Este documento acabaria por cair na caixa de correio eletrónico do ex-diretor-geral da DGEI a 13 de fevereiro deste ano. Ao que o DN apurou, a atuação de Fernando Silva poderá levar à sua constituição como arguido no processo. Além de Fernando Silva, a investigação também centra a sua atenção em Luísa Sá Gomes, uma ex-diretora jurídica da DGIE que transitou para o INCI. Terá sido esta técnica superior a autora de tal parecer.


dn