Portugal, à semelhança de toda a União Europeia, atrasa os relógios no próximo domingo e entra por cinco meses na "hora de inverno".
Na madrugada de domingo, os relógios atrasam 60 minutos, às 02:00, no continente e na Região Autónoma da Madeira, e atrasam o mesmo tempo, mas à 01:00, nos Açores. Portugal passa a estar alinhado com o tempo universal (tempo médio de Greenwich, TMG), conforme informação do Observatório Astronómico de Lisboa.



Estar alinhado com o tempo universal significa que está no fuso horário 0 (igual ao do meridiano de Greenwich, que se convencionou usar como marcador para o tempo).
A mudança da hora acontece em todos os países da União Europeia, no mesmo momento, mas outros países que não fazem parte do grupo dos "28" escolheram seguir as mesmas normas.
Na Europa, só alguns países de Leste não atrasam os relógios uma hora no próximo domingo nem os adiantam em março. A Rússia está desde 2011 sem mudança de hora e, no ano passado, a Crimeia, que pertencia à Ucrânia, escolheu juntar-se a Moscovo e fez da mudança para a hora russa um acontecimento nacional.
Em África a hora é inalterável na maior parte dos países, o mesmo acontecendo na Ásia, onde apenas cinco países mexem nos relógios, e na Oceânia.


dn