O atleta português conquistou a primeira medalha de ouro da carreira nos Europeus de pista coberta, ao saltar 17,21 metros, superando o recordista espanhol, Pablo Torrijos.



Nélson Évora conquistou a medalha de ouro na prova de triplo salto dos Europeus de pista coberta, em Praga, uma distinção inédita na carreira do campeão olímpico de 2008.

É o regresso de Nélson Évora às grandes conquistas internacionais, após um longo calvário de lesões que o afastou dos Jogos Olímpicos de Londres. Aos 30 anos, o atleta de origem cabo-verdiana garante a 20.ª medalha para Portugal no historial dos Europeus, a 11.ª de ouro.
Ao saltar 17,15 metros no quinto ensaio, Nélson Évora garantiu a medalha de ouro, superando o espanhol Pablo Torrijos, de 22 anos, que com a marca de 17,04 metros impôs um novo recorde espanhol. No entanto, na derradeira tentativa Torrijos não foi além de 16,34 metros.
No salto da consagração, Nélson Évora conseguiu 17,21 metros, após ter tido dois ensaios nulos e marcas de 16,98 e 16,97 na terceira e quarta tentativas. É a melhor marca portuguesa doano (Évora saltou 17,19 metros nos nacionais, em Pombal), um registo que vale... ouro.
"Hoje, saltei mais com a cabeça do que com o coração. Mas consegui, e foi uma boa preparação para a época ao ar livre, que terá mais adversários", disse no final do concurso o saltador do Benfica, que já tem mínimos para os Mundiais de Pequim, em agosto.



dn