Fotografia © Arquivo Global Imagens

Não há tratamento eficaz contra a diminuição cognitiva causada por doenças como a de Alzheimer, mas os especialistas afirmam que há hábitos de vida que podem ajudar a prevenir o problema.

Os cuidados de saúde, a maior formação e os elevados índices de bem-estar nos países desenvolvidos trouxeram consigo o aumento da esperança de vida das suas populações, mas há um reverso da medalha nesta realidade: com a idade aumenta também o risco de demência, uma condição para a qual não há tratamento verdadeiramente eficaz.

Por isso, avisam os especialistas, a alternativa é a prevenção, através de alguns hábitos de vida que podem fazer a diferença.

Os números mostram que uma em cada seis pessoas com mais de 80 anos sofre de alguma diminuição cognitiva, sobretudo ao nível da memória, mas, face à inexistências de tratamentos eficazes, pelo menos para já, a aposta na prevenção ainda é o melhor remédio.

Cuidados com a alimentação, exercício físico regular ou a manutenção da atividade intelectual são algumas das recomendações dos especialistas, com base nos estudos que têm sido feitos nesta área.


In:Dn